home / notícias / Chubb registra lucro de US$ 4,57 bilhões no primeiro semestre deste ano

Chubb registra lucro de US$ 4,57 bilhões no primeiro semestre deste ano

Sonho Seguro - 29 de Julho de 2021
A Chubb divulgou lucro líquido de US$ 2,27 bilhões no segundo trimestre, em comparação com um prejuízo líquido de US$ 331 milhões no mesmo período de 2020. No primeiro semestre de 2021, a Chubb registrou lucro líquido de US$ 4,57 bilhões, contra um prejuízo líquido de US$ 79 milhões no mesmo período de 2020. O índice combinado de seguros melhorou para 88,6% no primeiro semestre, em comparação com 101% no primeiro semestre de 2020.

As perdas com catástrofes antes dos impostos foram de US$ 280 milhões no segundo trimestre deste ano – principalmente de severos eventos climáticos nos EUA – contra US$ 1,81 bilhão no mesmo período do ano passado. O índice combinado no segundo trimestre foi de 85,5%, em comparação com 112,3% no mesmo período de 2020. Os prêmios líquidos emitidos aumentaram 14,3%, para US$ 9,55 bilhões, no segundo trimestre, enquanto os prêmios líquidos emitidos de seguros de danos, ou Property & Casulity (P&C) aumentaram 15,5% globalmente, para US$ 8,93 bilhões. Isso foi impulsionado por um aumento de 19,9% nos prêmios emitidos líquidos comerciais.

O presidente e CEO da Chubb, Evan G. Greenberg, disse a analistas durante a teleconferência que a empresa continua a avançar em “um mercado sólido ou firme” para P&C na maioria das áreas do mundo. “Com base no que vemos hoje, estou confiante de que essas condições continuarão”, disse ele. Greenberg também disse que o risco cibernético é uma questão fundamental que envolve mais do que apenas taxas, e que as empresas devem ser obrigadas a obter permissão do Tesouro para fazer pagamentos de ransomware.

Greenberg disse que a Chubb continua a experimentar um ambiente de precificação de P&C “necessário e robusto” com “melhoria contínua na taxa de exposição ano a ano”, tanto em negócios novos quanto em renovação. Na América do Norte, as taxas gerais de propriedades / acidentes comerciais aumentaram 13,5%, o que foi além de um aumento de taxas de 14,7% no ano passado para o mesmo negócio, levando o aumento acumulado de dois anos para mais de 30%, disse ele. “Na América do Norte, as taxas vêm subindo há quase quatro anos. No entanto, eles excederam os custos de perdas por apenas cerca de dois anos ”, disse Greenberg.

Nas operações internacionais de seguros gerais da Chubb, o Reino Unido e a Austrália se destacaram em termos de aumentos de taxas, disse Greenberg. No Reino Unido, as taxas aumentaram 18% no segundo trimestre, enquanto as taxas na Austrália aumentaram 23%. As taxas de atacado de Londres aumentaram 13% no trimestre. “A indústria começa com uma sinistralidade bastante elevada. Para alcançar um retorno ajustado ao risco razoável, ela precisa continuar a atingir uma taxa superior ao custo de perda por um período prolongado”, disse Greenberg a analistas.

Riscos cibernéticos

O risco cibernético, assim como a pandemia, tem um potencial de catástrofe que não tem tempo ou limite geográfico, disse ele. A Chubb começa abordar isso em sua subscrição, mas outros têm sido “lentos para reagir”, disse Greenberg. “Embora eu não ache que o governo deva proibir os pagamentos de ransomware neste momento, acho que devemos analisar se permitimos pagamentos de criptomoeda”, disse ele. As leis de combate à lavagem de dinheiro devem exigir que as empresas obtenham permissão do Tesouro para fazer um pagamento de ransomware. “Devíamos remover o incentivo do sistema para ataques de ransomware que envolvem dinheiro”, disse Greenberg.