home / notícias / SulAmérica lucra R$ 1,2 bi em 2019, com alta de 30,7%

SulAmérica lucra R$ 1,2 bi em 2019, com alta de 30,7%

Valor Econômico - 21 de Fevereiro de 2020

O Valor Econômico informa que s SulAmérica registrou lucro e receitas operacionais recordes em 2019. No ano passado, o lucro líquido atingiu R$ 1,182 bilhão, com alta de 30,7% ante 2018. A receita operacional, por sua vez, somou R$ 22,3 bilhões, uma expansão anual de 8,9%.

“O ano passado ficou marcado na história da SulAmérica”, afirmou Gabriel Portela, presidente do grupo segurador. No quarto trimestre, o lucro líquido atingiu R$ 452,9 milhões, alta de 15,1% na comparação com o mesmo período do ano anterior.

A área de seguro saúde e odontológico, a mais importante da companhia, alcançou mais de 4 milhões de beneficiários. Houve adição líquida de 84 mil vidas em planos de saúde coletivos. Em odonto, a aquisição da Prodent, ajudou a operação a alcançar 1,7 milhão de beneficiários.

A sinistralidade das operações dos ramos de saúde e odonto em 2019 apresentou melhora de 0,3 ponto percentual em relação a 2018, para 78,9%. Segundo Portela, trata-se do melhor número para esse indicador desde 2010. O indicador pode cair mais no futuro com a criação do plano Cuidado Coordenado. O programa, explica Portela, busca aumentar a qualidade do tratamento de beneficiários, “em especial aqueles com problemas crônicos, como idosos”.

O Cuidado Coordenado já conta com mais de 400 mil beneficiários na plataforma e 1,7 mil médicos. “A ideia é que a pessoa tenha uma utilização mais consciente de cada uma das modalidades médicas e, embora não possamos dizer que o impacto é grande, já existe alguma melhora na sinistralidade.”

Sobre a venda das operações de auto e ramos elementares para a Allianz, Portela explica que a companhia mantém a previsão de conclusão do processo no terceiro trimestre deste ano. As receitas operacionais do segmento auto alcançaram R$ 3,5 bilhões em 2019. Houve recuo de 3,3% frente a 2018.

Nos segmentos de vida e previdência, a SulAmérica alcançou R$ 8 bilhões em reservas de PGBL e VGBL, aumento de 12,4% na comparação com dezembro de 2018. Houve maior volume de contribuições e aportes, além da rentabilidade acumulada dos fundos. As receitas operacionais de previdência subiram para R$ 794,2 milhões no ano, ou seja, foram 25,1% superiores em relação a 2018, reflexo do crescimento do produto VGBL. Já o segmento de vida apresentou receitas de R$ 504,9 milhões, cerca de 5% superiores a 2018.

A SulAmérica Investimentos, braço de gestão de recursos do grupo, encerrou o quarto trimestre com o recorde de R$ 46 bilhões em ativos sob gestão, alta de 10,7% em relação a 2018. O crescimento é principalmente relacionado ao maior volume de ativos de terceiros, que atingiram R$ 28,2 bilhões, alta de 13%. As receitas operacionais da área no trimestre apresentaram expansão de 157,9% em relação ao mesmo período de 2018.

A seguradora encerrou 2019 com redução no índice de despesas administrativas. Houve melhora de 0,4 ponto para 8,3%.