Fraudes preocupam seguradoras

Fraudes preocupam seguradoras
Jornal do comércio - 21/12/2012

O diretor global de marketing de seguros do SAS, Stuart Rose, revela que a empresa ampliou as vendas em 27% nos mercados de seguros dos Estados Unidos, Canadá e América Latina, na comparação com 2011. "Vemos que o objetivo principal das seguradoras ao investir em inteligência analítica é conquistar um diferencial competitivo, seja adquirindo uma solução de prevenção a fraude, para gerenciar riscos ou para processar grandes quantidades de dados (big data)", afirma.

A demanda por soluções de big data, junto com o aumento da exposição aos riscos e fraudes, está pressionando as seguradoras a buscar um suporte tecnológico para combater esses problemas. Prova disso é que as soluções analíticas para estudo e melhora da experiência do cliente aumentaram 520% na comparação com 2011.

Ferramentas

Citando dados do Ministério da Justiça, a empresa destaca que entre 2009 e junho desse ano, os esquemas de fraude e lavagem de dinheiro no Brasil movimentaram R$ 11 bilhões. E, segundo pesquisa da Coalition, realizada em conjunto com o SAS, as ferramentas de análise preditiva (predictive modeling) e de mineração de texto (text mining) são as armas mais populares das seguradoras para combater as fraudes.

Com mais de 35 anos de experiência na área de seguros, o SAS trabalha com mais de 1.200 companhias em todo o mundo, representando 12% dos US$ 2,730 bilhões que a empresa faturou no ano passado.

Alberto Salino