home / notícias / Teladoc negocia com planos para oferecer consulta on-line

Teladoc negocia com planos para oferecer consulta on-line

Valor Econômico - 10 de Julho de 2019

O Valor Econômico revela que a americana Teladoc, uma das maiores empresas globais de telemedicina, está acompanhando de perto os desdobramentos da iniciativa da Amil e do Hospital Albert Einstein de oferecerem consultas médicas a distância à despeito desse tipo de atendimento ser vetado pelo Conselho Federal de Medicina (CFM). A Teladoc já está, inclusive, em negociações avançadas com operadoras de planos de saúde e hospitais na expectativa de que uma nova regulamentação seja aprovada em outubro, quando novos conselheiros do CFM tomarão posse.

“Vamos aguardar e analisar os impactos até o fim do ano. Não queremos ir contra a legislação, mas se nada acontecer até lá poderemos acompanhar o mercado”, disse Jean Marc Nieto, diretor-geral da Teladoc no Brasil. O CFM informou que solicitará à Amil e ao Einstein informações sobre a iniciativa e, se for confirmada irregularidade, tomará “providências cabíveis”.

No país desde 2014, a Teladoc oferece, hoje, serviços de aconselhamento médico, por telefone, para 700 mil usuários de planos de saúde corporativos. Entre os seus clientes estão Itaú, Santander, Renault-Nissan, BRF, Google, Suzano, Fleury, hospitais Sírio Libanês e Oswaldo Cruz. Até dezembro, esse número deve chegar a 1 milhão. Segundo Nieto, caso a nova regulamentação da telemedicina seja aprovada nos próximos meses, a expectativa é que o número de usuários triplique e atinja 3 milhões em 2020.