home / notícias / Previdência complementar prevê novos produtos

Previdência complementar prevê novos produtos

Pilar da capitalização é um caminho sem volta, especialmente para os trabalhadores com renda mais elevada.

Valor Econômico - 06 de Fevereiro de 2019

O Valor Econômico informa que, independentemente do desenho final da reforma da Previdência, a percepção entre especialistas que atuam com planos complementares (os chamados PGBL e VGBL) é que o pilar da capitalização é um caminho sem volta, especialmente para os trabalhadores com renda mais elevada. É nessa ponta da revisão das regras da aposentadoria pública que grandes participantes do setor esperam ser protagonistas. Mesmo num segmento que já cresce a taxas de 20% há dez anos e alcançou reservas da ordem de R$ 800 bilhões no fim de 2018, a percepção é que o potencial de novos negócios é expressivo.

'A impressão que tenho é que o processo caminhe para estimular as pessoas a se preocupar com reservas de longo prazo, o setor vai ficar mais aquecido e terá que criar produtos para atender diversas faixas de renda', diz o executivo de um grande grupo financeiro muito ativo no segmento de previdência complementar.

'O setor já tem uma dinâmica tradicional, mas está muito focado em determinado estrato. A capitalização tende a democratizar o acesso e trazer mais produtos para o dia a dia e melhorar a expectativa de renda ao longo do tempo.' O especialista vê como desafio para o setor a oferta de planos mais simples e transparentes quanto ao formato e custos para o consumidor para que os produtos sejam comparáveis. Além disso, ele diz que o setor terá papel fundamental para ajudar a construir a noção de poupança de longo prazo, praticamente inexistente no país.