Previdência pode ter plano de capitalização só em 2020

A ideia da equipe do presidente eleito seria começar com algo mais simples, que não altere o atual sistema de repartição
Valor Econômico - 07/11/2018

O Valor Econômico relata que nas mãos do futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, estão dez propostas de reforma da Previdência. Diante da complexidade do assunto, ganha força na equipe do presidente eleito, Jair Bolsonaro, a ideia de que o melhor caminho seria começar com algo mais simples, que não altere o atual sistema de repartição. Se essa alternativa prevalecer, um projeto mais ambicioso, de implantação de um sistema de capitalização, ficará para 2020, em uma situação na qual a economia já estaria recebendo os dividendos da aprovação de uma primeira fase da reforma. 'Aprova-se a reforma que está aí, rapidamente. Tira-se essa nuvem negra do horizonte. Isso nos dá tempo para o novo regime', disse Guedes.

As dúvidas sobre a capitalização também perpassam a equipe econômica. Entende-se que esse caminho exigiria um programa mais arrojado de privatizações para bancar o processo de migração do regime atual, de repartição, para o de capitalização. Aumenta a inquietação do governo eleito a delicada situação dos fundos de previdência municipais. Mais da metade dos 2.062 está quebrada.