Plano de saúde Assim busca cliente de alta renda


Valor Econômico - 13/06/2018

O Valor Econômico relata que, mais focado hoje nas classes B e C, o Grupo Memorial - holding que engloba as operadoras de planos de saúde Assim e Memorial - planeja investir até R$ 170 milhões este ano em hospitais e equipamentos para ampliar sua fatia no segmento corporativo e na faixa de clientes de mais alta renda. Com mais de um milhão de beneficiários espalhados pela cidade do Rio de Janeiro e região metropolitana, o grupo informou faturamento de R$ 1,6 bilhão em 2017 e este ano pretende ultrapassar o patamar de R$ 1,8 bilhão. Num mercado altamente regulado e de margens enxutas, a companhia vem se expandindo a partir de uma estratégia que privilegia a verticalização das operações e os procedimentos de baixa complexidade (como exames e consultas).

'Paciente em pé é que dá lucro', resume Aziz Chidid, presidente da empresa. 'Deitado, só dá prejuízo', acrescenta o médico paulista, de 63 anos, numa referência a procedimentos de alta complexidade, como internações e cirurgias. Só a média mensal de consultas do grupo é de 200 mil. A verticalização, exemplifica Chidid, permite que as operadoras Assim Saúde e da Memorial Saúde desembolsem até 40% menos que a concorrência por uma consulta, quando o atendimento é feito dentro de casa (em unidades próprias).

Chidid quer atrair mais clientes do tipo pessoa jurídica. No caso da Memorial Saúde, o foco está em avançar no segmento de renda intermediária (classe C), com uma futura campanha focada em preços mais baixos. Ainda no ar, o comercial de televisão mais recente da Memorial Saúde vai diretamente ao ponto ao mencionar os valores de planos mais básicos. Filmada no escritório de Chidid, a peça publicitária de 30 segundos é estrelada pela secretária do executivo e também pelo diretor e o gerente da área comercial.