Sindseg SP e Sincor-SP apoiam o Movimento Maio Amarelo

Sindicatos utilizam Realidade Virtual para conscientizar sobre os perigos da mistura álcool e direção
Néctar/Sindseg SP - 22/05/2018

Segundo dados do Observatório Nacional de Segurança Viária (www.onsv.org.b), entre 2011 e 2015 (ano mais recente com estatísticas consolidadas disponíveis), cerca de 210 mil brasileiros morreram em acidentes de trânsito, uma morte a cada 12 minutos. Se compararmos esse dado com a estatística de mortes causadas por armas de fogo e objetos cortantes – 260 mil vítimas –, percebemos a gravidade da violência em nossas ruas e estradas. 

Diante deste cenário, o Sindseg SP e o Sincor-SP realizam há três anos diversas ações educativas no mês de maio, período que marca o Movimento Amarelo, criado para mobilizar e conscientizar a população sobre a importância do trânsito seguro e, consequentemente, reduzir o número de acidentes. Para 2018, os sindicatos firmaram uma parceria com a Artesp – Projeto Rodovírtua – e com a ONG Picadeiro do Asfalto, na qual realizarão ações de Realidade Virtual (VR na sigla em inglês), em que as pessoas terão a oportunidade de vivenciar simulações de situações de risco, como dirigir alcoolizado ou desrespeitar as leis de trânsito. A ação será realizada em 10 cidades do Estado de São Paulo. 

“Precisamos educar a nossa sociedade. A escolha de beber e dirigir é muito perigosa para todos, seja motorista, pedestre, ciclista ou passageiro. São essas atitudes imprudentes que tornam o Brasil um dos recordistas mundiais de acidentes de trânsito. Por isso, o Sindseg SP está engajado nesta causa. Se não mudarmos nossas atitudes, até 2030, 2,4 milhões de pessoas irão morrem nas ruas e estradas, segundo a OMS”, afirma Mauro Batista, presidente do Sindseg SP.

“Nesta importante campanha, os corretores de seguros de todo o Estado de São Paulo atuam como verdadeiros agentes do bem-estar social, levando a mensagem de que, com prudência no trânsito, podemos garantir a segurança dos nossos familiares, amigos e de toda a sociedade brasileira”, enfatiza o presidente do Sincor-SP, Alexandre Camillo.

O Movimento Maio Amarelo é fundamental para a redução de mais de 50 mil mortes nas rodovias e ruas. Segundo a OMS, se nada for feito, mais de 1,9 milhão de pessoas em todo o mundo devem morrer no trânsito até 2020 (passando para a quinta maior causa de mortalidade) e 2,4 milhões, até 2030. Neste período, entre 20 e 50 milhões de pessoas sobreviverão aos acidentes de trânsito, porém com sequelas, muitas vezes, incapacitantes.

Sobre o Movimento Maio Amarelo

O Movimento Maio Amarelo nasceu com a proposta de chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo.

O objetivo é colocar em pauta o tema da segurança viária e mobilizar toda a sociedade, envolvendo os mais diversos segmentos: órgãos governamentais, empresas, entidades de classe, associações, federações e sociedade civil organizada para, fugindo das falácias cotidianas e costumeiras, efetivamente discutir o tema, engajar-se em ações e propagar o conhecimento, abordando toda a amplitude que a questão do trânsito exige, nas mais diferentes esferas.

A marca que simboliza o movimento, o laço na cor amarela, segue a mesma proposta, já idealizada e bem-sucedida, adotada pelos movimentos de conscientização no combate ao câncer de mama, ao de próstata e na campanha de conscientização contra o vírus HIV – a mais consolidada nacional e internacionalmente.

Sobre a Década de Ação para a Segurança no Trânsito

A Assembleia Geral das Nações Unidas editou, em março de 2010, uma resolução definindo o período de 2011 a 2020 como a “Década de Ações para a Segurança no Trânsito”. O documento foi elaborado com base em um estudo da OMS (Organização Mundial da Saúde) que contabilizou, em 2009, cerca de 1,3 milhão de mortes por acidente de trânsito em 178 países. Aproximadamente 50 milhões de pessoas sobreviveram com sequelas. A meta estabelecida é reduzir em até 50% os acidentes de trânsito em todo o mundo.