Aquisições limitam alta no lucro da NotreDame Intermédica no trimestre


Valor Econômico - 15/05/2018

O Valor Econômico destaca que a operadora de planos de saúde e hospitais NotreDame Intermédica registrou no primeiro trimestre de 2018 um lucro líquido de R$ 60,3 milhões, aumento de 1,5% em relação aos R$ 59,4 milhões apurados no mesmo período de 2017.

O resultado foi influenciado pelo aumento de custos relacionados à aquisição de hospitais, de sinistralidade, o aumento de despesas financeiras e o aumento de 2,1 vezes do imposto diferido. Excluindo itens não recorrentes, o lucro da companhia cresceu 43%, para R$ 137,6 milhões.

A receita da companhia, na mesma base de comparação, cresceu 18%, indo de R$ 1,2 bilhão para R$ 1,4 bilhão. O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) cresceu 21% no período, para R$ 186,2 milhões.

Todas as divisões da companhia apresentaram aumento de receita. A parte de planos de saúde teve um aumento de 14%, para R$ 1,3 bilhão, com aumento de 3% no número médio de beneficiários, para 2,087 milhões, e avanço do ticket médio de 10,6%, para R$ 203,50.

Segundo a NotreDame, o aumento do tíquete-médio só não foi maior pelo fato de ela ter concentrado sua estratégia na venda de produtos básicos, que possui tickets menores.

Os planos odontológicos tiveram crescimento de 19,4%, a R$ 53 milhões, puxado pelo aumento de 18,5% no número médio de beneficiários, para 1,560 milhão, enquanto o ticket médio aumentou 0,8%, a R$ 11,30.