Editorial da Folha: Judicialização da saúde

Decisões quase sempre favoráveis aos clientes dos planos podem inviabilizar o sistema, diz o jornal
Folha de S.Paulo - 10/02/2018

Comentando a decisão do STF que obriga os planos a ressarcirem o SUS pelo atendimento dos clientes na rede pública, editorial da Folha de S.Paulo alerta que a tendência galopante de judicialização que acomete o setor, com a multiplicação de ações para obrigar tanto o SUS quanto planos privados a oferecer terapias, materiais e medicamentos não previstos nas listas do serviço público ou sem cobertura nos contratos particulares.

“Embora não se excluam malícia ou omissão da real extensão da cobertura, no ato de venda dos planos de saúde, nem demoras injustificadas na incorporação de novos procedimentos e remédios na lista do SUS, parece evidente que as decisões judiciais seguem um viés desmesurado em prol dos usuários — 92% das sentenças resultam favoráveis aos segurados”, avalia o jornal.

“A persistência de tal desequilíbrio pode inviabilizar a própria manutenção dos dois serviços”, conclui.