Ticket amplia portfólio de olho em saúde


Valor Econômico - 09/02/2018

Uma das maiores empresas de cartão-refeição do país, a Ticket se volta agora para a prestação de serviços na área de saúde, informa o Valor Econômico. O objetivo é ajudar as companhias a diminuir os custos com convênio médico e evitar faltas dos funcionários ao trabalho. “No passado, as maiores despesas das empresas depois da folha de pagamento eram os 'vouchers' [de benefícios como refeição]. Agora, é o plano de saúde', diz Marilia Rocca, diretora-geral da unidade de benefícios ao trabalhador da Ticket Serviços.

Em julho do ano passado, a companhia lançou o aplicativo Ticket Fit, que funciona como um diário de alimentação e exercícios, a partir de metas de saúde que o usuário pretende atingir. O serviço é gratuito. Para receber os dados captados pelo aplicativo e ter um panorama do estilo de vida de seus funcionários, a empresa paga uma taxa à Ticket.

Além disso, a companhia está ampliando os serviços de saúde que podem ser pagos com o Ticket Plus - cartão que os empregadores podem oferecer a seus funcionários para uso em estabelecimentos credenciados. Em dezembro, foi fechada uma parceria com a rede Fares, de clínicas médicas populares, para pagar consultas até de membros da família do funcionário que não têm plano de saúde. Quando o cartão é usado, os estabelecimentos pagam uma taxa à Ticket, num sistema semelhante ao dos cartões de crédito.

As maiores rivais da Ticket no país, Alelo e Sodexo, também têm investido em serviços voltados ao bem-estar dos funcionários das empresas que formam sua base de clientes. O momento é propício para oferecer mais opções, com a entrada em vigor da reforma trabalhista aprovada no ano passado. 'Antes da nova lei, as empresas tinham receio de premiar os funcionários e gerar encargos trabalhistas com essas premiações. Agora, podem fazer isso com maior segurança jurídica', diz Rocca.