Plano de saúde pesa no bolso do idoso


Valor Econômico - 11/01/2018

O Valor Econômico informa que a inflação do idoso foi pressionada por preços monitorados mais caros em 2017, como plano de saúde e tarifa de energia elétrica. A tendência para 2018 é de que os preços percebidos pelos idosos continuem operando acima da inflação média. Isto porque há perspectiva de continuidade em reajustes elevados em planos de saúde e energia, que pesam no bolso dos mais velhos, disse André Braz, economista da FGV.

A inflação do plano de saúde foi a principal contribuição para o IPC-3i no ano passado, com aumento de 12,27%. Esse item pesa 9,31% no IPC-3i, mais que o dobro do peso no IPC-BR, de 4,3%.