Sindseg SP participa de Seminário Internacional de Segurança Pública

Consultor executivo do sindicato apresentou dados sobre roubos e furtos de veículos
Sindseg SP/Néctar - 14/11/2017

O Sindseg SP participou no dia 8 de novembro do Seminário Internacional de Segurança Pública e Gestão da Atividade Policial, uma iniciativa realizada pela Academia de Polícia Militar do Barro Branco, do Estado de São Paulo, em parceria com o Instituto Sou da Paz. A convite da organização do evento, Adhemar Fujii, consultor executivo do Sindseg SP, fez parte de um painel que discutiu técnicas de prevenção e combate ao roubo e furto de veículos.

Também participaram do painel  Dr.Valter Sérgio de Abreu, delegado titular da Divecar (Divisão de Investigações sobre Furto e Roubo de Veículos de Cargas),Dr, Fábio Bechara, secretário executivo da Procuradoria-Geral de Justiça de São Paulo, Dra. Beatriz Bravo, delegada da Divecar , e Douglas Sano, major da Polícia Militar de São Paulo.

Fujii falou sobre os impactos negativos do roubo de veículos para a sociedade, lembrando que muitas vezes este delito está ligado a outros tipos de crime, como o tráfico de drogas. Segundo ele, apenas 28% da frota atual de veículos do País está protegida por seguros, o que expõe a maior parte dos donos de automóveis a riscos como o roubo e danos causados por terceiros.

Entre os principais destinos dos automóveis roubados estão os desmanches para o comércio ilegal de peças e a transformação dos veículos em “dublês”, prática que consiste na troca de placas e remarcação de chassis dos carros roubados, que depois são vendidos ilegalmente, com prejuízos para o dono do veículo original e para o consumidor, que muitas vezes não sabe a procedência do carro adquirido. 

De acordo com Fujii, uma iniciativa que tem contribuído muito para o combate ao roubo de veículos é a lei 12.977/2014, conhecida como Lei do Desmonte, que regulamenta a atuação dos estabelecimentos de desmonte de veículos. A lei determina que todas as peças de automóvel reaproveitáveis tenham sua procedência identificada, dificultando a reutilização de peças retiradas de carros roubados ou furtados. Desde a adoção da lei  15276 no estado de São Paulo, em Janeiro de 2014, houve uma redução de 20% no número de veículos roubados/furtados na região, no comparativo 2015 x 2014

Além de coibir o roubo e a receptação de veículos, a Lei do Desmonte tem outro efeito muito importante, que é a diminuição de latrocínios. No comparativo 2015 x 2014, houve uma queda de 8,3% no número de roubos seguidos de morte no estado de São Paulo. “O número pode parecer pequeno, mas, quando lembramos que se trata de vidas poupadas, percebemos a importância da redução desta taxa”, afirmou Fujii.

O consultor executivo do Sindseg SP citou ainda outros benefícios esperados com a aplicação da Lei do Desmonte, como a redução de danos ambientais causados pelo descarte irregular de veículos, a geração de empregos na cadeia de reciclagem de veículos, o aumento da arrecadação de tributos e o abastecimento do mercado formal de peças automotivas. Preservando os direitos do consumidor, além da garantia de procedência, as peças estão amparadas pela Lei 8078(CDC) a partir da emissão da NFe.