Seguro contra erro de executivo tem novas regras após Lava Jato

Após o aumento da procura desde a deflagração de operações da PF, modalidade ganha alterações que aprimoram as normas e as tornam mais claras
O Estado de São Paulo - 16/06/2017

A matéria publicada no jornal O Estado de São Paulo trás informações a respeito dos seguro D&O.

'Os seguros D&O (Directors and Officers, em inglês), ganharam novas regras no mês passado. Criado para amparar executivos de uma empresa em eventuais ações judiciais que eles sofram por atos cometidos durante sua gestão, essa modalidade de seguro agora tem regras mais claras e específicas que, segundo especialistas, ajudam a aprimorar um mercado que exige cuidados.

A principal alteração estabelece que, a partir de agora, o seguro D&O pode ser contratado por pessoas físicas - quando o próprio executivo sabe dos riscos de seu cargo e quer se proteger. Anteriormente, com a publicação da circular nº 541/2016, do ano passado, essa possibilidade havia sido vetada.

Além disso, o seguro também passará a cobrir multas e penalidades que os segurados venham a pagar. Também fará parte da cobertura básica os custos de defesa, os gastos do executivo com advogados e procedimentos jurídicos. A resolução anterior apontava que esse tipo de despesa seria considerada acessória, não mais essencial e disponível apenas em planos de maior cobertura.'

Leia mais: http://economia.estadao.com.br/noticias/governanca,seguro-contra-erro-de-executivo-tem-novas-regras-apos-lava-jato,70001841945