Economia do Seguro

Francisco Galiza

Francisco Galiza

Mestre em Economia (FGV); membro da ANSP (Academia Nacional de Seguros e Previdência); autor do livro “Economia e Seguro – Uma Introdução” (3ª edição); coordenador da Revisão do Dicionário da Funenseg, em 2011; professor do MBA-Seguro e Resseguro (FUNENSEG); sócio da empresa Rating de Seguros Consultoria (www.ratingdeseguros.com.br).

Comparação: Grandes Bancos x Seguradoras

Comentários Econômicos - 19/12/2012

Se tivéssemos que escolher - dentre os diversos assuntos que atualmente mais preocupam o mercado segurador mundial -, um deles que estaria entre os primeiros é mostrar para a sociedade as reais diferenças entre bancos e seguradoras. E, com isso, fazer com que as novas regras de solvência aplicadas aos primeiros, surgidas principalmente como conseqüência da crise de 2008, não sejam extrapoladas sem maiores conseqüências para o mercado securitário.

Os estudos nessa área se sucedem em grande número.

Nesse mês, mais um foi divulgado, agora pela conhecida instituição The Geneva Association, Risk and Insurance Economics, denominado Cross industry analysis 28 G-SIBs vs. 28 Insurers - Comparison of systemic risk indicators.

Ver...

http://www.genevaassociation.org/pdf/News/GA2012_Benchmark_Study.pdf

O objetivo é comparar os dados econômico-financeiros dos 28 maiores bancos e seguradoras no mundo.

Algumas conclusões do texto:

  • Seguradoras são muito menores do que bancos. Em termos médios, os ativos dos bancos são 4 vezes maiores.
  • O volume de CDS (Credit Default Swaps) existente em seguradoras é muito menor do que em bancos. Em média, quase 160 vezes. Em termos simplificados, o CDS é uma garantia que uma instituição dá ao possuidor de um título pela inadimplência deste. Para muitos, o exagero na utilização desse mecanismo foi um dos motivos da crise bancária há 4 anos.
  • As obrigações das seguradoras são de prazo bem mais longo do que nos bancos, o que diminui o risco sistêmico do negócio. Ou seja, não haveria em seguros a corrida aos bancos, no caso de uma ameaça de inadimplência.
  • O volume financeiro em investimentos de alto risco denominado derivativos em seguradoras é muito menor (diferença de 200 vezes).

Abaixo, uma comparação de tamanho dos bancos e seguradoras. A maior seguradora ocuparia a 22ª colocação entre os maiores bancos.

Ver outros artigos de Comentários Econômicos