Economia do Seguro

Francisco Galiza

Francisco Galiza

Mestre em Economia (FGV); membro da ANSP (Academia Nacional de Seguros e Previdência); autor do livro “Economia e Seguro – Uma Introdução” (3ª edição); coordenador da Revisão do Dicionário da Funenseg, em 2011; professor do MBA-Seguro e Resseguro (FUNENSEG); sócio da empresa Rating de Seguros Consultoria (www.ratingdeseguros.com.br).

Tendências Internacionais do Seguro de Pessoas

Comentários Econômicos - 09/09/2013

A empresa internacional de consultoria estratégia Capgemini acaba de divulgar o estudo "Global Trends in Life Insurance: Policy Administration and Underwriting", comentando sobre as tendências mundiais no segmento de seguro de pessoas.

Abaixo, ver link e capa.

http://www.slideshare.net/capgemini/global-trends-in-life-insurance-policyadministrationandunderwriting-1?utm_source=dlvr.it&utm_medium=twitter

Atualmente, segundo o estudo, há três tendências principais nesse segmento:

  • Terceirização da administração das "closed books operations"; ou seja, das apólices que não estão sendo mais comercializadas pela seguradora. Com isso, busca-se uma diminuição dos custos operacionais da empresa, por sair de um negócio que não está mais operacional.
  • Tentativa de aumento das operações do tipo "self service", onde o próprio segurado busca gerenciar a sua apólice de seguro de vida. Com isso, a seguradora favorece um novo perfil de consumidores (gerações X e Y), mais habituados a esses procedimentos.
  • Crescimento da análise econômico-atuarial dos números ("business inteligence"), usando o elevado volume de dados, oferecendo assim subsídios para uma subscrição mais eficiente.

Ver outros artigos de Comentários Econômicos