Economia do Seguro

Francisco Galiza

Francisco Galiza

Mestre em Economia (FGV); membro da ANSP (Academia Nacional de Seguros e Previdência); autor do livro “Economia e Seguro – Uma Introdução” (3ª edição); coordenador da Revisão do Dicionário da Funenseg, em 2011; professor do MBA-Seguro e Resseguro (FUNENSEG); sócio da empresa Rating de Seguros Consultoria (www.ratingdeseguros.com.br).

Fazendo negócios no Brasil em 2013

Comentários Econômicos - 03/06/2013

O programa "Doing Business" é um projeto apoiado pelo Banco Mundial, e visa analisar e comparar os dados de todos os países, dentro do enfoque específico da facilidade de fazer e desenvolver um negócio nessa região.

Assim, anualmente, a partir dessas premissas, são definidos 10 indicadores - bastante práticos - para essa mensuração. Por exemplo, a facilidade em abrir uma empresa, a proteção a investidores ou até mesmo a possibilidade em obter eletricidade.

Na tabela abaixo, a posição do Brasil, total e em cada um dos índices, no último relatório divulgado. Em 2013, o país obteve a 130ª classificação, entre 185 países (piorando duas posições em relação a 2012).

Dos 10 critérios considerados, a pior avaliação é o pagamento de impostos (aqui, consideram-se o tempo gasto, o volume pago, a freqüência, etc), na 156ª posição.

A seguir, o estudo completo (e extremamente detalhado).

http://www.doingbusiness.org/~/media/giawb/doing%20business/documents/profiles/country/BRA.pdf

Ver outros artigos de Comentários Econômicos