Economia do Seguro

Francisco Galiza

Francisco Galiza

Mestre em Economia (FGV); membro da ANSP (Academia Nacional de Seguros e Previdência); autor do livro “Economia e Seguro – Uma Introdução” (3ª edição); coordenador da Revisão do Dicionário da Funenseg, em 2011; professor do MBA-Seguro e Resseguro (FUNENSEG); sócio da empresa Rating de Seguros Consultoria (www.ratingdeseguros.com.br).

Comparação Juros Fracionamento Auto

Comentários Econômicos - 02/05/2013

Em março desse ano, o Sincor-SP fez um estudo para avaliar as taxas de fracionamento cobradas no financiamento do prêmio do seguro de automóvel. De tempos em tempos, tal levantamento é atualizado.

Ver...

http://www.sincor.org.br/site2013/downloads/taxas_juros_auto.pdf

Em termos teóricos, essas taxas cobradas são função dos seguintes fatores:

  • Taxas cobradas em outras operações de financiamento
  • Nível de inadimplência da economia
  • Modo de como é feito esse pagamento
  • Prazo desse financiamento

Assim, é importante para o consumidor avaliar com cuidado a sua estratégia e ficar atento, pois, muitas vezes, dependendo de cada escolha, os juros podem baixar bastante (ou até mesmo desaparecerem).

Abaixo, a mediana das taxas, a partir do levantamento dos dados de algumas seguradoras, em duas opções das opções de pagamento mais comuns (débito em conta e boleto bancário).

Mediana (% ao mês) (em março/2013)
Parcelas Débito em Conta Boleto Bancário
2 0,0% 0,0%
3 0,0% 0,0%
4 0,0% 0,0%
5 1,7% 3,0%
6 2,3% 3,3%
7 3,0% 3,3%
8 3,6% 3,9%
9 3,7% 4,0%
10 3,7% 4,1%

Ver outros artigos de Comentários Econômicos