Economia do Seguro

Francisco Galiza

Francisco Galiza

Mestre em Economia (FGV); membro da ANSP (Academia Nacional de Seguros e Previdência); autor do livro “Economia e Seguro – Uma Introdução” (3ª edição); coordenador da Revisão do Dicionário da Funenseg, em 2011; professor do MBA-Seguro e Resseguro (FUNENSEG); sócio da empresa Rating de Seguros Consultoria (www.ratingdeseguros.com.br).

Dificuldades da economia prejudicam a confiança das seguradoras

Comentários Econômicos - 03/02/2015

Em janeiro, o ICES - indicador que mede o grau de confiança das seguradoras brasileiras - interrompeu a sua trajetória de alta registrada nos últimos dois meses. O valor foi de 86,4 para 81,4, uma queda mensal de 5,9%. O principal motivo para esse comportamento foi a expectativa quanto ao futuro da economia brasileira nos próximos seis meses. Por exemplo, no mês de janeiro, as conseqüências derivadas da seca no país estão cada vez mais relevantes.

Já o ICSS - indicador que mede a confiança de todo o setor de seguros - passou de 82,9 para 81,1.

A seguir, o gráfico do ICES.

Abaixo, uma análise mais detalhada dos resultados.

http://www.ratingdeseguros.com.br/pdfs/ICSSjan2015.pdf

Ver outros artigos de Comentários Econômicos