Economia do Seguro

Francisco Galiza

Francisco Galiza

Mestre em Economia (FGV); membro da ANSP (Academia Nacional de Seguros e Previdência); autor do livro “Economia e Seguro – Uma Introdução” (3ª edição); coordenador da Revisão do Dicionário da Funenseg, em 2011; professor do MBA-Seguro e Resseguro (FUNENSEG); sócio da empresa Rating de Seguros Consultoria (www.ratingdeseguros.com.br).

Mais um relatório internacional sobre a seca no Brasil

Comentários Econômicos - 30/01/2015

Mais um relatório internacional em que a seca no Brasil é citada. Agora, da AON.

Ver...

http://thoughtleadership.aonbenfield.com/Documents/20150113_ab_if_annual_climate_catastrophe_report.pdf

Até agora, a situação está a seguinte:

  • A pior seca no país nos últimos 84 anos. Ou seja, desde que esses indicadores que medem esse fenômeno passaram a existir.
  • Essa catástrofe natural está concentrada na região Sudeste.
  • O racionamento de água já começou e possivelmente vai aumentar.
  • Essa seca vai afetar também a geração da eletricidade, já que afeta também os reservatórios das hidroelétricas. Ou seja, novos apagões.
  • A agricultura está sendo atingida fortemente - por exemplo, nas safras de cana de açúcar e café.
  • Nesse momento, os efeitos na economia são de uma queda aproximada de US$ 5 bilhões no PIB, mas esse número deve aumentar.
  • No mercado de seguros, a estimativa é que os sinistros derivados exclusivamente da seca em 2014 cheguem a quase US$ 0,5 bilhão.

      Mais detalhes abaixo:

Ver outros artigos de Comentários Econômicos