Economia do Seguro

Francisco Galiza

Francisco Galiza

Mestre em Economia (FGV); membro da ANSP (Academia Nacional de Seguros e Previdência); autor do livro “Economia e Seguro – Uma Introdução” (3ª edição); coordenador da Revisão do Dicionário da Funenseg, em 2011; professor do MBA-Seguro e Resseguro (FUNENSEG); sócio da empresa Rating de Seguros Consultoria (www.ratingdeseguros.com.br).

Saúde suplementar e continuidade no emprego

Comentários Econômicos - 26/07/2014

Hoje, um tema atual no mercado de saúde nos EUA é avaliar a importância que um programa de benefícios pode ter na decisão de um empregado continuar ou não trabalhando na sua empresa. Por exemplo, o seguro saúde, oferecido a 60% dos funcionários daquele país.

Nessa linha, tentando mensurar esse fator, o grupo financeiro Securian Financial Group acaba de divulgar o estudo "Job lock: Hanging on for health insurance".

Ver...

http://www.securiannews.com/sites/securian.newshq.businesswire.com/files/research/file/JobLockSummaryF78685-6_pod.pdf

A partir das entrevistas com quase 800 funcionários de distintas faixas salariais, temos os gráficos a seguir.

Simplesmente 40% dos funcionários deixariam o seu emprego, se pudessem obter a mesma cobertura de seguro saúde que eles têm hoje. Isso mostra a importância desse benefício como estratégia da área de Recursos Humanos.

Seria interessante avaliar qual deve ser esse mesmo percentual no mercado brasileiro.

Ver outros artigos de Comentários Econômicos