José Adalberto Ferrara

José Adalberto Ferrara
Presidente da Tokio Marine Seguradora

“Alternativas” aos seguros colocam em risco a segurança do cliente, afirma presidente da Tokio Marine

Proteção veicular e suas versões para vida, saúde, empresas e agronegócios não são regulamentadas pelo mercado securitário, e, portanto, não seguem os rigorosos normativos técnicos do setor
27/10/2017

O surgimento de “alternativas” aos seguros preocupa o presidente da Tokio Marine Seguradora, José Adalberto Ferrara, por um motivo básico: ao invés de proporcionar segurança e proteção ao cliente, coloca em risco esses benefícios. Ferrara destaca que as associações que oferecem essas “alternativas” – proteção veicular e suas versões para os segmentos de vida, saúde, empresas e agronegócios, entre outros – “não são regulamentadas pelo mercado securitário, e, portanto, não seguem os rigorosos normativos técnicos para definição do preço, estudos de sinistralidade e inadimplência, entre outros.  O presidente da Tokio Marine Seguradora afirma que, se no caso da proteção veicular os riscos ao cliente são consideráveis – a possibilidade de, não contar com a cobertura prometida, em casos de sinistros, se faz sempre presente -, nos demais segmentos a preocupação deve ser maior, uma vez que podem “expor a saúde dos beneficiários e a permanência dos negócios, além da própria proteção do consumidor”.


Como você enxerga o associativismo em diferentes áreas de atuação? Além da proteção veicular, em outras atividades de seguros também existem ameaças.

José Adalberto Ferrara – A grande preocupação que tenho em relação a este tema diz respeito à segurança e à proteção do cliente. É preciso sempre reforçar que o seguro exerce uma função muito nobre: proteger o patrimônio de pessoas e empresas. Infelizmente, o que temos notado é o surgimento de “alternativas” que, em um primeiro momento, parecem mais acessíveis, principalmente em época de dificuldade econômica.  Como alguns consumidores acreditam que o valor do seguro do seu carro é alto, recorrem aos produtos oferecidos por essas associações para manter a sensação de proteção. O problema grave é que essas empresas não são regulamentadas pelo mercado securitário, ou seja, não seguem os rigorosos normativos técnicos para definição do preço, estudos de sinistralidade e inadimplência, entre outros. Além do seguro de automóvel, essas associações eventualmente ofertam serviços também para vida, saúde, empresas e agronegócios, entre outros. Nesses casos, os riscos são ainda mais altos que um sinistro de automóvel, podendo expor a saúde dos beneficiários e a permanência dos negócios, além da própria proteção do consumidor. Assim, no momento mais importante para o cliente, o da regulação do sinistro, essas empresas não têm como honrar o pagamento da indenização. No final, aquela impressão de economia é apenas uma ilusão. No Brasil, as seguradoras são instituições reguladas criteriosamente pela SUSEP, sendo obrigadas a seguir critérios técnicos para oferta de seguros e a cumprir regras para atendimento dos segurados e pagamento de indenizações. Somente ao adquirir seguros dessas companhias, os clientes estarão realmente protegidos. Quanto a questão do preço do seguro Automóvel, a Tokio Marine, por exemplo,  oferece 4 diferentes produtos que se adequam ao bolso de cada cliente, desde o mais básico, com valor acessível para cobertura de roubo/furto, até o mais completo, incluindo coberturas compreensivas e assistência VIP.

 

Como estão as expectativas em relação a novos produtos e serviços do mercado de seguros?

José Adalberto Ferrara – Procuramos sempre oferecer aos nossos corretores e assessorias mais opções para a realização de negócios. Investimos em produtos e serviços de excelência, sempre privilegiando a venda consultiva por meio dos mais de 25 mil corretores que operam conosco. Em períodos como este, de recuperação econômica, é preciso ficar atento às múltiplas oportunidades de proteger o patrimônio dos clientes. Para sustentar a meta de crescimento, a companhia adota uma estratégia baseada em três grandes pilares: relacionamento com corretores e assessorias; tecnologia, para tornar a operação mais ágil e precisa; e qualidade e inovação na entrega de produtos e serviços.  Seguindo a estratégia de ser uma seguradora multiprodutos para atender aos mais diversos perfis de clientes, a Tokio Marine anunciou este ano a entrada no segmento de Vida Individual, que deve compor, nos próximos três anos, 10% da carteira de Vida da empresa, totalizando mais de 60 mil segurados. A companhia lançou também o seguro Vida Convenções Coletivas, atenta ao potencial de mercado para satisfazer as necessidades de sindicatos e empresas. Na carteira de Automóvel, lançamos no final do ano passado o Tokio Marine Auto Roubo + Rastreador, que vem registrando excelente performance de vendas. O seguro oferece vantagens como cobertura básica para furto, roubo e incêndio com Assistência 24 horas, além da instalação em comodato gratuita do rastreador. O grande diferencial é que o produto pode ser até 50% mais barato em relação aos tradicionais. Além disso, a Tokio Marine foi a primeira empresa a disponibilizar o seguro Auto Popular e recentemente expandiu as praças de comercialização para 20 grandes Regiões Metropolitanas do País. Um dado bastante significativo é que dos clientes que compraram o Auto Popular desde o lançamento, 62% são novos, ou seja, não tinham contratado um seguro de veículo até o momento. Estamos também muito atentos aos novos nichos que estão surgindo com força no segmento de Produtos Pessoa Jurídica, como o de riscos cibernéticos, ramo no qual devemos começar a operar em breve. Recentemente, começamos a utilizar de forma pioneira drones como parte do processo de Avaliação do Risco em complemento ao trabalho do vistoriador. Esta nova tecnologia está sendo implementada, primeiramente, no seguro de Property e  será expandida depois, nos demais produtos da carteira. Anualmente, a Tokio Marine investe cerca de R$ 100 milhões em melhorias e sistemas que agilizam os processos internos, sustentam o crescimento e facilitam o dia a dia dos Parceiros de Negócios e Segurados. O valor inclui gastos com a atualização da infraestrutura básica (como armazenamento de dados, rede, servidores e telefonia) e o desenvolvimento de novos produtos e ferramentas.   

 

Como estão suas expectativas em relação ao presente e futuro do mercado?

José Adalberto Ferrara – Mesmo em um cenário difícil como o dos últimos dois anos, acreditamos muito na recuperação econômica do Brasil e mantivemos os investimentos para ofertar produtos e serviços de excelência que atendam às necessidades de nossos corretores, assessorias e clientes.  De acordo com os dados oficiais da SUSEP, a Tokio Marine registrou um desempenho extremamente positivo no primeiro semestre deste ano, com um crescimento sólido de 13%, em comparação ao mesmo período de 2016. Neste intervalo, o mercado evoluiu 5,8% (sem VGBL, Saúde e Previdência).  Estamos bastante confiantes com os resultados obtidos até o momento e esperamos encerrar o exercício 2017 com um crescimento de dois dígitos e um Índice Combinado inferior a 100%. Em  julho, completamos 58 anos de história no Brasil e se há algo que marca esta trajetória é o firme compromisso de investir a longo prazo, gerar empregos e garantir o patrimônio e a vida das pessoas e das empresas, contribuindo assim para o desenvolvimento do País. Nossos planos são de longo prazo.  Sou otimista por natureza e tenho convicção quanto a melhoria da conjuntura. Acredito que nós, seguradores, junto com  corretores, assessorias e órgãos reguladores, podemos voltar ao patamar de crescimento em dois dígitos no mercado brasileiro. Temos a missão de difundir a importância da cultura do seguro no País! Sobre o futuro do mercado, é inegável que já estamos sentindo os efeitos das rápidas transformações provocadas pelas novas tecnologias. Um exemplo é a evolução do Guia de Ruas que todos guardavam por muitos anos embaixo do banco do carro até surgirem os  primeiros aparelhos de GPS, que rapidamente foram substituídos pelos APPs de monitoramento de trânsito. Há novas necessidades de proteção e atendimento e nós, seguradores, junto com os corretores e assessorias, precisamos ficar atentos ao enorme leque de oportunidades que surgem a partir destas mudanças. Este é um tema de extrema relevância para a Tokio Marine, tanto que lançamos recentemente um movimento chamado Tokio Inova, com o objetivo de mostrar aos nossos públicos que trabalhamos para que eles, colaboradores, corretores e clientes, tenham mais tempo para usufruir momentos importantes da vida.