Denise Bueno
Denise Bueno

Jornalista especializada na indústria de seguros brasileira e internacional

Marsh compra JLT por US$ 5,7 bilhões

O setor de seguros sofreu uma série de atividades de fusões e aquisições nos últimos anos 19 de Setembro de 2018

A Marsh & McLennan, corretora de seguros e empresa de consultoria, comprará a rival Jardine Lloyd Thompson (JLT) por £4,3 bilhões (US$ 5,7 bilhões) em dinheiro, segundo o mais recente acordo anunciado ontem em um setor de rápida consolidação em todo o mundo. No Brasil, a Marsh é a número um e a JLT a número quatro do ranking de corretores e com a negociação passa a lidera o ranking disparado, deixando a Aon, que fez importantes aquisições nos últimos anos, e Willis, que fez o último grande negócio na parte de corretagem do setor ao adquirir a Towers Watson por US$ 18 bilhões em 2015.

Segundo o Financial Times, os acionistas da JLT receberão £ 19,15 por ação em dinheiro, um ágio de 38% sobre o preço médio das ações da JLT nos últimos três meses, segundo dados da S&P Global Market Intelligence.

O acordo, que avalia a JLT em £4,9 bilhões, incluindo dívidas, já garantiu o apoio de 40% dos acionistas da empresa e de seu conselho. Ele valoriza a JLT em quase 30 vezes o lucro previsto para este ano. A notícia elevou as ações da JLT em mais de 31% na manhã de terça-feira, para 18,82 libras.

A alta direção da JLT está na fila para um ganho inesperado com o acordo, que vai gerar um pagamento total de £ 100 milhões, metade dos quais serão pagos pela Jardine Matheson, maior acionista da JLT.

A Marsh disse que o acordo representou um “passo significativo” em seu “impulso para expandir em segmentos de maior crescimento”, fortalecendo seu negócio de corretagem de risco, expandindo a rede para seu negócio global de resseguros e construindo sua posição na Ásia e América Latina, bem como sua posição no mercado de aposentadoria e benefícios no Reino Unido. Isso também ajudaria a impulsionar o crescimento da JLT nos EUA, disseram as empresas.

O setor de seguros sofreu uma série de atividades de fusões e aquisições nos últimos anos, à medida que corretores e seguradores reagem à queda dos preços, que pressionaram as receitas e os lucros.

O executivo-chefe da Marsh, Dan Glaser, disse que a combinação com a JLT criou “uma proposta de valor atraente para nossos clientes, nossos colegas e nossos acionistas”, com a JLT um “ajuste estratégico complementar” com a Marsh. As receitas da Marsh devem aumentar para aproximadamente US$ 17 bilhões como resultado do acordo.